Ícone com o símbolo de libras Lê-se: Acessível em VLibras
Created with Sketch. Created with Sketch. Right Icon Created with Sketch. Right Icon Created with Sketch. Created with Sketch. Created with Sketch.
Created with Sketch. Created with Sketch.
Ícone de expandir slides Created with Sketch. Created with Sketch. Created with Sketch. Created with Sketch. Created with Sketch. Created with Sketch.

A tecnologia está sempre evoluindo, e a gente quer sempre acompanhar. Por isso, muitas vezes, acabamos trocando nossos dispositivos por modelos mais novos.

Entretanto, saiba que substituir não é um problema quando isso é feito com consciência, de olho na sustentabilidade

Mas para fazer essa troca, precisamos ter consciência para evitar o descarte incorreto de eletrônicos, o que afeta profundamente o meio ambiente e, por consequência, a nossa saúde.

Então, continue lendo e saiba mais sobre como descartar seu e-lixo corretamente.

Índice

O que é o lixo eletrônico?

Também chamado de e-lixo ou Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE), são todos os aparelhos eletrônicos, eletrodomésticos e seus acessórios, como cabos, carregadores, pilhas e baterias. 

Veja quais são as principais categorias:

  • Grandes e Médios equipamentos: aqui entram os eletrodomésticos de linha branca, como geladeira, máquina de lavar, micro-ondas, ar-condicionado, e os da linha marrom, como televisão, batedeira, aspirador de pó, ventilador e outros aparelhos de áudio e vídeo;
  • Pequenos equipamentos: os eletrônicos menores e os eletroportáteis, como câmera digital, rádio, secador de cabelo etc.;
  • Informática e telefonia: são os campeões de descartes por conta da troca muito frequente, como celular, tablet, notebook, impressora, computador etc.;
  • Pilhas e baterias: elas costumam ter curta duração, então também estão entre os descartes mais comuns, como as alcalinas, AA, AAA, pilhas recarregáveis, baterias portáteis etc.
Imagem de um saco plástico preto com vários componentes eletrônicos dentro.

A quantidade de lixo eletrônico gerada

Para você ter uma ideia da dimensão do problema e do lixo que produzimos como uma sociedade, o Brasil é o 5º país que mais produz este tipo de resíduo, segundo um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), o Monitor Global de E-lixo.

Então, podemos ilustrar em números o tamanho do problema da produção e não destinação correta do e-lixo:

  • Em 2022, foram gerados 62 bilhões de quilos de e-lixo em todo o mundo. O que encheria 1,5 milhão caminhões lotados de resíduos eletrônicos e, que se colocados um na frente do outro, contornariam o Equador.;
  • Só 22,3% do lixo eletrônico possui documentação comprovando que foi destinado de forma ambientalmente correta;
  • A quantidade de e-lixo aumenta, em média, 2,3 bilhões de quilos por ano;
  • A reciclagem evitaria a extração de 900 bilhões de quilos de minérios, segundo estimativa do relatório.

O que o lixo eletrônico pode causar ao meio ambiente?

A principal razão para fazer o descarte correto do lixo eletrônico é que ele se torna um perigo ao meio ambiente e a saúde pública se a sua destinação não for correta.

Quando o lixo eletrônico é encaminhado a aterros comuns, ele não se decompõe naturalmente. Os metais pesados e outros elementos presentes no e-lixo podem contaminar o solo, chegar aos lençóis freáticos e ainda afetar a saúde pública. Por exemplo, alguns metais como o chumbo, cádmio e mercúrio, se ingeridos, podem causar intoxicação e doenças crônicas.

A incineração ou reutilização sem tratamento adequado, também pode expor as pessoas, os animais e o meio ambiente a substâncias químicas perigosas.

Por outro lado, quando encaminhados ao local adequado para separação de materiais e reciclagem, esses produtos ainda têm muito valor. A reciclagem, além de evitar todos os danos citados acima, evita o consumo de recursos naturais,  já que eles são reutilizados.

Além disso, a reciclagem ainda gera empregos devido à demanda por profissionais para operarem veículos de coleta, bem como realizarem as etapas de separação, trituração e transformação em matéria-prima para a criação de novos produtos.

Como e onde descartar o lixo eletrônico?

O lixo eletrônico deve ser descartado em locais específicos que recebem estes tipos de materiais.

Aliás, as lojas da Vivo possuem lixeiras identificadas para o descarte de lixo eletrônico. Então, você só precisa se preocupar em levá-lo ao local de coleta adequado.

Na Vivo, nós temos operadores de logística que fazem todo o processo de recolhimento e depois a triagem dos materiais, separando por categorias, como baterias, plásticos e materiais ferrosos e não ferrosos.

Finalmente, o e-lixo é enviado para uma empresa parceira da Vivo especializada na reciclagem de cada material, e ele é transformado para ser reaproveitado ou ter a destinação correta.

Além das lixeiras exclusivas que fazem parte do Vivo Recicle, a Vivo tem outros programas que ajudam na sustentabilidade: o Eco Rating e o Vivo Renova.

Imagem de um balde plástico com o ícone de reciclagem. Dentro, pilhas de tamanhos variados.

O que é o Eco Rating?

É um selo de sustentabilidade reconhecido internacionalmente. Ele avalia o ciclo de vida do celular, desde extração dos materiais necessários para a sua fabricação, transporte e uso, até o descarte ou reciclagem.

Com escala de 0 a 100, quanto maior a nota no Eco Rating, mais sustentável é o smartphone. 

Nas lojas físicas e online da Vivo, você já encontra os celulares que possuem o selo, assim você pode conferir a nota dos smartphones em cada critério e fazer a melhor escolha para você e para o planeta.

Conheça o Vivo Renova

O Vivo Renova é um programa da Vivo para você usar o seu smartphone ou smartwatch antigo como uma parte do pagamento do seu aparelho novo.

Você só precisa levar o seu aparelho antigo para uma loja física da Vivo, depois ele é avaliado por um consultor Vivo, que vai determinar o valor a ser pago e você pode escolher um novo dispositivo com esse desconto.

Assim, você troca de aparelho e tem um modelo mais moderno, e o seu smartphone ou smartwatch antigo é reparado e comercializado por uma empresa parceira da Vivo.

Bom demais, né?

O que é o Vivo Recicle?

A Vivo tem desde 2006 o seu programa de logística reversa, o Vivo Recicle. Assim, as pessoas podem dar o destino correto para equipamentos eletrônicos que estão sem uso e garantir a sua reciclagem.

O programa está valendo em todo o país, e está presente em cerca de 1800 lojas e revendas Vivo, que possuem lixeiras identificadas para descartar resíduos eletrônicos de pequeno porte, como cabos, celulares, baterias, carregadores e fones de ouvido.

E não é preciso ser cliente para depositar ali seu e-lixo e contribuir com a sustentabilidade.

Todo o lixo eletrônico é destinado a uma empresa certificada (Empresa GM&C/Ambipar) que faz a coleta, transporte, armazenagem, separação dos materiais, como metal ferroso, não ferroso, baterias, vidros e plástico, de acordo com as leis ambientais para destinar à reciclagem. 

Na etapa de reciclagem, os materiais são transformados em matéria-prima para serem novamente inseridos na cadeia produtiva. Os equipamentos são 100% reciclados e nada vai para aterro. O que não é aproveitado para a produção vira fonte de energia para a indústria dos materiais. Todo o processo e parceiros são auditados e homologados em atendimento às normas e legislações ambientais.

O Vivo Recicle é um dos programas ESG da Vivo.

O que é ESG?

ESG significa Environmental, Social and Governance, ou Ambiental, Social e Governança em português; e é um conjunto de pilares para guiar empresas a terem ações mais positivas na sociedade, meio ambiente, priorizar a sustentabilidade e responsabilidade corporativa.

Então, você pode usar o ESG para avaliar se uma empresa é social e ambientalmente responsável. Porque isso se aplica, por exemplo, ao seu consumo de água e energia, além do impacto ambiental e o que ela faz para reduzir os danos que suas ações causam.

Mas, mais do que isso, ESG também demonstra como a empresa investe no lado social - direitos trabalhistas, combate ao trabalho infantil e análogo à escravidão, diversidade - e as suas políticas internas, ética etc.

A Vivo, por exemplo, investe no uso de energias renováveis, programas para inclusão digital e uma política de transparência e ética. Além, é claro, de ter seus programas voltados ao consumo consciente e a logística reversa de lixo eletrônico, como Eco Rating, Vivo Renova e Vivo Recicle.

Imagem de uma floresta vista de baixo para cima. Em foco, um smartphone com a câmera aberta.

Entendeu a importância do papel de cada um de nós nessa cadeia da sustentabilidade? 

Aproveite para dar uma revirada nas gavetas e nos armários, e tirar de lá aqueles equipamentos que não estão mais em uso, dando o destino correto para eles. 

A responsabilidade pela sustentabilidade é de todos nós e, juntos, podemos cuidar melhor do nosso futuro.

Até breve!

Leia também:

Escolha sua cidade