Ícone com o símbolo de libras Lê-se: Acessível em VLibras
Created with Sketch. Created with Sketch. Right Icon Created with Sketch. Right Icon Created with Sketch. Created with Sketch. Created with Sketch.
Created with Sketch. Created with Sketch.
Ícone de expandir slides Created with Sketch. Created with Sketch. Created with Sketch. Created with Sketch. Created with Sketch. Created with Sketch.

Se tem uma preocupação que pode tirar o sono de qualquer pessoa é a possibilidade de ter os seus aplicativos invadidos. Afinal, atualmente, nossos aparelhos contêm todas as nossas principais informações, tais como dados bancários, cartões de crédito, aplicativos de compras, contatos, e-mail pessoal e, às vezes, até do trabalho. 

Com uma grande quantidade de golpes online, é preciso se atentar para que seus dados não caiam nas mãos erradas e, inclusive, prejudiquem amigos e familiares. Mas, como saber se meu aplicativo foi invadido ou se eu caí em um golpe? 

Pensando nisso, fizemos este artigo, no qual você vai descobrir várias dicas. Vamos juntos?

Afinal, existem sinais de que algum aplicativo foi invadido?

Existem sim alguns indicativos que seu aplicativo foi invadido. Já aproveitamos para listar alguns podem indicar que algum app do seu celular foi fraudado ou comprometido, como: 

  • Comportamentos de de maneira diferente, apresentando erros frequentes ou fechando sozinho;

  • Solicitações de permissões diferentes ou que não são necessárias para seu funcionamento;

  • Exibição de anúncios invasivos ou conteúdo inapropriado;

  • Consumo maior dos dados móveis e gasto de bateria acima do normal. 

  • Falta de atualização ou ainda atualização indisponível nas lojas de aplicativos oficiais;

  • Erros ou mensagens de falha em serviços de segurança, como antivírus ou firewall.

Se você notar algum desses sinais, é recomendável desinstalar o aplicativo imediatamente e verificar se há atualizações disponíveis. Além disso, verifique se o aplicativo foi baixado de uma fonte confiável e se tem avaliações positivas dos usuários.

Caso seus aplicativos parem de funcionar, você deve ligar o sinal de alerta e procurar ajuda. Veja algumas dicas que separamos aqui sobre como recuperar alguns apps. 

 

Imagem de uma pessoa clonando um celular com vários códigos criptografados ao redor Imagem de uma pessoa clonando um celular com vários códigos criptografados ao redor

Como invadir um celular remotamente?

É possível invadir um celular de diversas maneiras, mas o principal alerta vai para os links maliciosos por e-mail, SMS ou outro tipo de mensagem. A pessoa acaba clicando e ao clicar, um arquivo ou malware é instalado em seu celular. Esses links podem levar a páginas falsas ou infectadas que solicitam informações pessoais, como nome de usuário, senha, número de cartão de crédito, entre outras.

Além disso, os arquivos e malwares podem se espalhar por meio de aplicativos falsos ou infectados e que foram baixados em lojas de aplicativos não confiáveis ou sites duvidosos. Esses aplicativos podem solicitar permissões para acessar dados pessoais, como lista de contatos, mensagens e histórico de navegação, permitindo que os criminosos acessem informações confidenciais.

Como clonar o celular de outra pessoa?

Hoje em dia não acontece mais clone de celular, e sim uma fraude de roubo de número. Essa fraude envolve o acesso não autorizado à conta telefônica de uma pessoa e, como consequência, o roubo do número de telefone associado a essa conta.

Por isso, o adequado é que o usuário proteja seus dados mantendo o sistema operacional e os aplicativos sempre atualizados. Para isso, ative a tela de bloqueio ou até mesmo por biometria, além da autenticação de dois fatores.

Outras dicas que podem ajudar são: mantenha a localização de rastreamento do aparelho sempre ativada, opte pelo uso de eSIM ou eCHIP, utilize as opções de segurança do próprio celular, opte por senhas alfanuméricas e variadas, evite conectar-se em redes públicas de wi-fi e não interaja com mensagens suspeitas. Além disso, verifique se o link é legítimo antes de clicar, verificando a URL e a fonte da mensagem.

Quais são as fraudes de roubo de número mais comuns?

Quando o criminoso consegue clonar o seu número, existem dois tipos de golpe muito comuns: o SIM swap e a clonagem do WhatsApp (e de outras redes sociais). Vamos explicar o que acontece em cada um deles.

No o SIM swap (troca de chip) de forma simples, é uma clonagem de número de telefone por troca de SIM Card, conforme comentamos logo acima. Assim, o criminoso consegue vincular o seu número a um novo chip para conseguir receber suas ligações, e mensagens SMS e ter acesso a suas contas de redes sociais, por exemplo.

No golpe do WhatsApp, o criminoso inventa alguma desculpa para que você passe o código de verificação do aplicativo, como: 

  • Fazer a “confirmação” em uma suposta festa;

  • Participar de algum sorteio;

  • Comprar algum produto online. 

Ilustração de uma pessoa tendo o celular clonado e um hacker invadindo Ilustração de uma pessoa tendo o celular clonado e um hacker invadindo

O que fazer se perceber que caí em um golpe?

Se você foi vítima ou caso tenha sido vítima de um golpe virtual, conta invadida, fraude ou troca de chip,  você pode:

  • Trocar o seu chip, para isso, procure nossos canais de atendimento como lojas ou ligue para *8486;

  • Fazer um boletim de ocorrência online;

  •  Restaurar o aparelho para os padrões de fábrica.

Mas antes que o pior aconteça, existem diversas coisas que você pode fazer para evitar, veja as dicas a seguir.

Roubo de celular: 6 dicas para se proteger

Como manter meu aparelho e meus dados seguros?

  1. Verifique se há aplicativos que você não reconhece no aparelho;
  2. Revise as permissões de GPS, câmera e microfone;

  3. Não empreste o celular para desconhecidos;

  4. Ative a verificação em duas etapas no WhatsApp e em todos os apps;

  5. Não use a mesma senha e e-mail para diversos serviços;

  6. Não clique em links suspeitos, seja de promoções, confirmações de festa, fotos etc;

  7. Não guarde informações de senha e e-mail no bloco de notas. 

  8. Não deixe uma foto do cartão de crédito na sua galeria de imagens da câmera.

  9. Instalar antivírus no seu celular e mantê-lo atualizado.

Imagem de uma pessoa segurando um celular com um cadeado desenhado na tela Imagem de uma pessoa segurando um celular com um cadeado desenhado na tela

O que fazer quando o WhatsApp é clonado?

Ao acessar o WhatsApp, insira o seu número de celular e confirme o código de seis dígitos que será enviado por SMS. Assim que esse processo for concluído, o criminoso será desconectado automaticamente.

Caso você já tenha ativado a verificação em duas etapas, é necessário também digitar esse código para recuperar sua conta. Se você não se lembra do código, terá que esperar sete dias para conseguir o acesso sem ele, porém o criminoso já terá sido desconectado.

Imagem da tela do Whatsapp mostrando como resolver quando ele é clonado Imagem da tela do Whatsapp mostrando como resolver quando ele é clonado

O que fazer quando as redes sociais são clonadas?

Cada rede social tem um padrão, mas o mais importante é usar senhas difíceis com letras maiúsculas, minúsculas, números e caracteres especiais, além de ativar a verificação em duas etapas. A seguir, veja o que fazer em cada caso:

Como hackers invadem Instagram pelo celular?

Se você ainda tem acesso ao seu Instagram, troque imediatamente o e-mail, senha, ative a verificação em duas etapas e remova qualquer acesso desconhecido do app. 

Caso você não consiga mais acessá-lo, é preciso seguir o passo a passo da seção “Obtenha ajuda para entrar” na tela inicial do Instagram.

O que fazer quando o Facebook é clonado?

Ao perceber que as suas informações do Facebook foram alteradas, é preciso fazer igual ao Instagram:

  • Trocar e-mail;

  • Mudar a senha;

  • Ativar verificação em duas etapas;

  • Encerrar cada sessão que você não reconhece.

Caso não consiga mais acessar a sua conta, é preciso denunciá-la no aplicativo. Em Facebook.com/hacked você encontra a opção que se encaixa com a sua necessidade.

O que fazer quando TikTok é clonado?

As dicas do Facebook e Instagram também valem para o TikTok:

  • Alterar o e-mail;

  • Trocar a senha;

  • Ativar verificação em duas etapas;

  • Encerrar sessões que você não reconhece.

Porém, se você não conseguir mais acessar a sua conta, será preciso contatar a Centro de Ajuda do aplicativo. 

Leia mais:

Como bloquear celular roubado? Veja o que fazer!

O que fazer quando a conta bancária é clonada?

Caso alguém tenha acessado indevidamente a sua conta bancária, ligue imediatamente para o seu banco, cancele cartões e troque senhas. 

Se for um dia comercial, vá até a agência e refaça todos os procedimentos de segurança. E se tiverem retirado dinheiro indevidamente da sua conta, façam um boletim de ocorrência. 

Essas são algumas das dicas mais simples, mas que fazem toda a diferença para não ter o aparelho clonado, viu?

E aí, agora que você já sabe como responder à pergunta “como saber se o meu celular foi clonado?” Ficou mais fácil de se proteger, não é? 

Então, siga as nossas dicas e se proteja! 

Até breve!

Leia também:

Escolha sua cidade